nota CLÁSSICOS DA LITERATURA INSPIRAM CD DE ROCK PARA VESTIBULANDOS

“O Cortiço”, de Aluísio de Azevedo, “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos, e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, são alguns dos clássicos da literatura que serviram de inspiração para o CD “Literalmente Rock”, do professor de história e compositor Alexandre Leocádio. Este é o último da trilogia da “Traça do Mestre Graça”, que conta ainda com “Na Terra do Visconde” e “Planalto Falante” baseado em lendas e no folclore do Paraná.

Atualmente em Guarapuava, na região central do estado, ele explica que as obras que o inspiraram são de leitura obrigatória para os vestibulares de várias universidades. O público alvo inicial são os estudantes do ensino médio que estão tentando uma vaga no ensino superior.

“Mas, espero que as músicas, interlocutoras das obras, também levem as pessoas a ter vontade de ler e mesmo reler os clássicos da nossa literatura apresentados de uma forma mais suave e bem diferente das músicas de cursinho pré-vestibular, cheias de macetes e fórmulas para a prova”, destaca.

O professor Alexandre Leocádio é o autor das letras e músicas do CD "Literalmente Rock" (Foto: Divulgação)

A opção pelo rock se deve ao apelo do estilo musical, mais transgressora e por isso também mais atraente para a maioria dos adolescentes e jovens, acredita. “Por causa da mistura com o rock, conheci, por exemplo, na década de 90 o maracatu através do Chico Science e da Nação Zumbi, algo extremamente regional e que estava distante de mim que, vivendo no litoral paranaense, tinha como dança típica o fandango batido. Assim, espero também atrair quem goste do estilo.”

“Estas obras da literatura clássica brasileira nos são apresentadas quando ainda somos muito jovens, com uma maturidade literária ainda insuficiente, e imposta como conteúdo obrigatório, e nem sempre são valorizadas como merecem ou entendidas como deveriam”, aponta Alexandre ao citar o mistério que envolve a possível traição de Capitu a Bentinho levantado por Machado de Assis em “Dom Casmurro”.

Leia um trecho da música “Bentinho, faça-me o favor!”:

“Bentinho, faça-me o favor!
Mulher nenhuma nesse mundo aguentaria o seu amor.
Não pensa em outra coisa…
Ciúme bobo de menino mimado.
Dissimulada é assim que você me vê
(…)
Carregue em sua mente a cruz da insegurança
Traído ou não traído eis a sua questão.”

Todas as 13 músicas – uma delas somente instrumental – são de autoria do professor Alexandre e interpretadas por uma dupla de cantores convidados: Vinícius Maranhão e Roberto Scienza. Na capa do CD, Machado de Assis aparece retratado em uma nota de 1 mil cruzados lançada em 1987. A ideia assinada pela designer Desirée Melo – autora da arte gráfica de toda a trilogia – foi baseada na capa de um dos discos da banda de heavy metal brasileira Sepultura, que usou o verso de uma nota de 1 mil cruzeiros ilustrada por um índio xavante.

O CD, de produção independente, será lançado no dia 14 de maio, na Biblioteca Público do Paraná, em Curitiba. A aula-espetáculo contará com show, monólogos e debates. Alexandre adianta que em breve o conteúdo estará disponível para download gratuito. Algumas das músicas das obras anteriores também podem ser conhecidas pela internet.

Vinícius Maranhão e Roberto Scienza são os cantores convidados para interpretar as 13 músicas do último CD da trilogia (Foto: Divulgação)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s